PALESTRA NO ROTARY CLUBE DE RIBEIRAO PRETO



        Os trabalhos foram iniciados às 20,00 horas com a composição da mesa realizada pelo protocolo, então comandado pelo companheiro Fernando Roxo. A presidência foi assumida pelo companheiro Sérgio Roxo, acompanhado pelo tesoureiro Fabiano Colussi e pelos convidados Michael e Alice Winetzki, ambos sócios do Rotary Clube Brasília-Cruzeiro.
        Em seguida foi dada a palavra ao companheiro brasiliense Michael Winetzki que, durante trinta minutos discorreu sobre o tema “O Caminho da Felicidade”, título do seu livro.
        Relatou o companheiro Michael que é imigrante de Israel, tendo sido trazido pelos seus pais para São Paulo, onde estudou, tendo sido depois disso elevado a administrador de empresa em Brasília.
        Sustentou a tradicional visão de Maimônides, segundo a qual Deus criou o mundo pelas palavras: “no princípio era o verbo”. Do vocábulo hebraico “cabala”, o conferencista retirou os caminhos a serem trilhados para se alcançar a felicidade. Deu seu testemunho pessoal porque, atingido pelo câncer, atravessou aqueles dias exatamente por esses rumos.
        O companheiro Michael causou grande impressão entre os presentes que o aplaudiram vivamente. Durante a semana, o companheiro presidente recebeu vários telefonemas cumprimentando o clube pela presença de Michael e de sua esposa Alice.


Sérgio Roxo – Presidente
Rotary Clube de Ribeirão Preto

REVERENDO SÉRGIO PRESTA - SP


Alice e Michael,

aproveito para enviar a vocês uma mensagem de ano novo diferente. Não vou desejar um bom ano novo; nem paz, nem felicidades, realizações nem tampouco sucesso nos novos projetos.
E, o qual vão ser os meus votos? O meu desejo, de coração para as suas vidas, é que vocês voltem cada vez mais para Deus. Isso mesmo, a minha oração nessas últimas horas de 2006 é que vocês possam voltar para Deus.
Isso porque, voltar para Deus é uma das necessidades básicas do ser humano. Uma necessidade que é exatamente o que falta para completar esse complexo conglomerado chamado vida, independente das condições externas.
Mas, porque é tão imperativo que possamos nos voltar para Deus para sermos felizes? O próprio Deus nos diz que temos inúmeras razões; e, destas podemos enumerar duas:
– Às vezes nos voltamos a Deus em busca de consolo, como disse Jesus: “Vim curar os que sofrem, libertar os cativos, dá a luz aos cegos, dar liberdade aos feridos”. E, às vezes nos voltamos a Deus em busca de orientação: “A luz ficará convosco algum tempo. Caminhará enquanto há luz ou trevas cairão sobre vos. Quem caminha nas trevas não sabe aonde vai”.
E, essas duas razões demonstram que Deus sempre tem as respostas para as perguntas que afligem o nosso coração; porém, para ntemplá-las, temos estar dispostos a ouvir muitas vezes o que Ele tem para nos dizer. Por isso, eu espero que em 2007, você desenvolva a capacidade para ouvir, entender e por em prática tudo aquilo que Deus esta nos dizendo diariamente.
Essa é a razão da necessidade de voltarmos para Deus e O colocando como prioridade na nossa vida; pois, somente assim, vamos constatar que Ele deve estar bem presente em todos os nossos dias, nos ensinando a amar e a perdoar
mais, principalmente, a nós mesmos e, depois, aos outros.
Que possamos nos aplicar, neste ano que se inicia, a buscar a vontade de Deus, para que todos os nossos sonhos e objetivos sejam alicerçados N’Ele.
Que as nossas principais marcas, diante de todos, sejam a generosidade e o amor, para que sejamos reconhecidos como filhos de Deus.
E, voltando para Deus, vamos poder ter a certeza que 2007 não será apenas um ano muito bom; mas, sem dúvida alguma, será no melhor ano de nossas vidas.
Com carinho

Reverendo Sérgio Presta

NÃO JULGUE SEM CONHECER

 Pense antes de responder, conheça antes de julgar. Nestes tempos de pandemia, informações desencontradas e contra informações frequentes eu...