O AVENTAL - Almir Sant’Anna Cruz

 



 O Avental é o item principal do traje maçônico, pois é a insígnia distintiva do Maçom, sem o qual não pode participar das sessões ritualísticas. 

O Avental está para o Maçom assim como o uniforme para o militar, a toga para o juiz e a batina para o padre. É um emblema do trabalho constante, lembrando que quem o usa deve manter uma vida ativa e laboriosa.

A cor branca alude à pureza, à candura e à inocência e, como o branco é o produto de todas as cores do espectro solar, representa também o conjunto de todas as virtudes.


Entre os autores maçônicos não há consenso em relação à sua origem e, consequentemente, ao seu signficado. 

Em geral, os autores ligados à Escola Histórica afirmam que surgiu com os Maçons da fase operativa que o usavam para trabalhar, sendo ele atualmente o único signo externo daquele período. Alec Mellor in Dicionário da Franco-Maçonaria e dos Franco-Maçons afirma: “O avental remonta aos operativos, que o vestiam para trabalhar, motivo pelo qual era, naquela época, longo, assim permanecendo nos primeiros tempos da Maçonaria especulativa. Por elegância (talvez por influência francesa), chegou rapidamente ao seu comprimento atual, acima do joelho”. 

Já os ocultistas interpretam-no com significados esotéricos. François Ménard, citado por Jules Boucher in A Simbólica Maçônica assim se refere: “Para que pode servir o Avental senão para proteger, para cobrir, para afastar de influências nocivas? O Avental Maçônico cobre apenas a parte inferior do corpo e, sobretudo, o baixo ventre. O gesto que isola assim os órgãos do corpo onde a tradição coloca a sede da afetividade, das paixões (plexus solar e genital) significa que a única parte superior do corpo, a que é sede das faculdades da razão e do espírito, deve participar do trabalho”.

Verbete do Dicionário de Símbolos Maçônicos: Graus de Aprendiz, Companheiro e Mestre. Interessados contatar o Irm.’. Almir no WhatsApp (21) 99568-1350

Comentários